Pesquisas

Nesta página, compartilhamos resultados de pesquisas que contribuem para a organização e análise das informações sobre a pandemia e seus impactos:


A Pandemia e os Profissionais de Saúde

O Núcleo de Estudos da Burocracia (NEB FGV-EAESP) realizou, entre os dias 15 de abril e 1 de maio, pesquisa online com 1.456 profissionais da saúde pública no Brasil. O intuito dessa pesquisa foi de compreender qual a percepção destes profissionais sobre os impactos da crise em seu trabalho, bem-estar e modo de agir. Os resultados mostram, por exemplo, que quase 90% desses profissionais declaram ter medo do novo coronavírus, porcentagem que sobe no caso dos profissionais localizados no Norte do país. Apenas 14% dos respondentes declararam sentir-se preparados para lidar com o vírus e quase 90% disseram não ter recebido treinamento para lidar com a pandemia. Acesse aqui o relatório da pesquisa.



IGBE Disponibiliza Dados sobre Favelas

https://covid19.ibge.gov.br/

“Com o intuito de atender à demanda da sociedade brasileira que vive, hoje, momentos de grave crise de saúde pública, decorrente da pandemia da COVID-19, o IBGE, envida esforços no sentido de dar conhecimento público, de forma preliminar, os resultados do mapeamento dos Aglomerados Subnormais”. “Aglomerados subnormais” é a terminologia utilizada pelo IBGE, que inclui favelas, loteamentos, vilas, etc. Esse esforço é muito importante, considerando que os últimos dados são do Censo de 2010 e estão obviamente defasados. Por exemplo, em 2010 contava-se 3.224.529 domicílios nesses “aglomerados”; em 2019, o número cresceu para 5.127.746. Os principais resultados podem ser acessados aqui. Veja também aqui para acesso à base e à documentação sobre a pesquisa. Além dessa iniciativa, o IBGE criou uma página específica, na qual reúne as “iniciativas realizadas e as ações em desenvolvimento em relação a seus estudos e pesquisas para apoiar os esforços no combate à Covid-19”.


Radar Legislativo: COVID-19 e Tecnologia

A ONG Coding Rights elaborou um estudo sobre os 18 novos projetos de lei, apresentados desde o dia 11 de março, que encontram-se na intersecção entre o COVID-19 e tecnologia. Entre os temas estão: direito de acesso à rede, desinformação, proteção de dados pessoais e vigilância. Além de fazer um levantamento dos projetos, a ONG também apresenta algumas reações da sociedade civil. Leia aqui.


“A Guerra tem Rosto de Mulher”: questões de gênero e políticas de saúde

mulheres 3.png
http://anesp.org.br/todas-as-noticias/2020/4/16/a-guerra-tem-rosto-de-mulher-trabalhadoras-da-sade-no-enfrentamento-covid-19

Elizabeth Sousa Cagliari Hernandes e Luciana Vieira publicaram uma análise sobre a presença de mulheres entre os trabalhadores de saúde, com base em dados bibliográficos e quantitativos acerca da força de trabalho feminina na área da saúde no Brasil, e analisa algumas das dificuldades específicas enfrentadas por essas profissionais no contexto da pandemia. “As ações dessas mulheres tanto afetam quanto são afetadas pelas dinâmicas de enfrentamento à Covid-19 no país, e são fortemente influenciadas por determinantes de gênero”. Para acessar, clique aqui.


Data Favela

O Instituto Data Favela faz pesquisas com moradores de favelas de todo o país. Entre os dias 20 e 22 de março, aplicou questionário com 1.142 participantes, para saber como as pessoas estavam reagindo à pandemia. Entre outras coisas, a pesquisa mostrou que àquela época mais de 80% das crianças em idade escolar estavam em casa. Para acessar a pesquisa, clique aqui.


Casa Fluminense

A Casa Fluminense, que se auto-define como “polo de uma rede de pessoas e organizações dedicado a fomentar ações compartilhadas voltadas à promoção de igualdade, ao aprofundamento democrático e ao desenvolvimento sustentável no Rio”, iniciou a publicação da série Infográficos da Desigualdade. A série faz parte do processo de pesquisa do Mapa da Desigualdade | Região Metropolitana do Rio de Janeiro 2020. A publicação vai apresentar um conjunto de 40 indicadores sobre a realidade das desigualdades.


Observatório de Olho na Quebrada

O Projeto “De Olho na Quebrada” realizou pesquisa com moradores de Heliópolis (São Paulo) e mapeou como o isolamento social afetou a população. Segundo a pesquisa, realizada entre os dias 27 e 29 de março com 514 participantes, 68% declararam ter tido perdas no rendimento mensal.


Rede de Observatórios da Segurança

A Rede de Observatórios da Segurança é “uma iniciativa de instituições acadêmicas e da sociedade civil da Bahia, Ceará, Pernambuco, Rio de Janeiro e São Paulo dedicada a acompanhar políticas públicas de segurança e a criminalidade nesses estados”. A Rede realizou um levantamento sobre as operações policiais nas favelas do Rio de Janeiro em março deste ano, e encontrou uma redução de 23% no número de operações, em comparação com o mesmo mês de 2019. A diminuição nas atividades policiais ocorreu principalmente após o dia 16 de março. Ver aqui relatório com os resultados da pesquisa.


Políticas Públicas na América Latina frente à COVID-19

O Observatório Eleitoral da América Latina (OBLAT) da Faculdade de Ciências Sociais da Universidade de Buenos Aires lançou um estudo sobre as políticas públicas de enfrentamento ao coronavírus na América Latina. A pesquisa está dividida em três partes, a primeira apresenta um comparativo entre Argentina e os cinco países com os quais faz fronteira. A segunda a compara com outros 6 países latino-americanos. Por fim, a terceira parte traz um estudo mais amplo comparando 19 países da região.

%d blogueiros gostam disto:
search previous next tag category expand menu location phone mail time cart zoom edit close